quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

notícias do meu amigo


porque será que me tardam
notícias do meu amigo
vem depressa vem dizer-me
notícias do meu amigo
eu quero viver contigo
os sonhos do meu amigo
vem alegre vem cantar
as trovas do meu amigo

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015


por onde caminha
o poeta? passo a passo
pelas palavras do lago
do poema? de mão para mão
passo as palavras da boca
do poeta

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Improviso fresco


Não é só a temperatura. Esta nem será uma daquelas madrugadas (tão) frias que os metereologistas anunciam para esta “época do ano”. Mas concordo. Está fresco, se bem que o fresco aqui esteja mais orientado para o conceito do lapso de tempo passado entre o último improviso e este que, de fresco, é recente!

Tão “fresco” e/ou recente como as badaladas da mudança: afinal o autocarro anunciado ia mudando de número conforme a sucessão dos dias e das horas: 13, 25, 31, 1 ... coisas de calendários e horários.

Anunciado há muito, depois do 14, tinha acabado de chegar o 15, imediatamente antecedido de 20.

Que novas rotas? Que surpresas?
Já não cabiam num mês só!...