segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Apresentação do livro - "mãos verdadeiras" - Newark

Centro Cultural "Os Serranos" Proverbo / Sport Club Português 




Convidamos todos os amigos para a apresentação do mais recente livro de poesia
"mãos verdadeiras", de João S Martins, publicado em Portugal pela editora Temas Originais, Lda. 

A apresentação terá lugar na
Sala VIP do Sport Club Português, Newark,
no dia 10 de Novembro de 2011 - 7:00 PM. O livro será apresentado pelo Escritor e Jornalista Luis Pires. Serão servidos aperitivos, seguidos de apresentação do livro, poesia e sessão de autógrafos.

Estarão igualmente disponíveis os livros anteriormente publicados pelo autor: "A Estrelinha da Serra e outras Histórias...", "Exercício de Pintura", "Intervalo das Palavras", “Cânticos Paralelos", "o seu nome era Maria"

Contamos consigo e com a sua amizade.  

Nota do autor
O livro é dedicado ao pai – Escultor Artista Eduardo Martins - "poeta das mãos verdadeiras e da madeira".

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

menina

        Quisera-te meiga…
        Brincaste em meu colo,
        olhos espantados
        abertos à  vida…
        Aqueci-te em meus braços.
        Sonhei-te… distante…
        Toquei-te, tremeste…
        Beijei-te !   
                       … ficaste
        redonda, bonita.


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

um simples gesto - 3


desenhar as coordenadas de um caminho
uma visão ou promessa que faço
longe dentro de um fonema?
que fazem as palavras
perto ou longe debruçadas  na janela?
que sois espreitam entre as pedras
prolongados raios de um vale
glaciar de sombras e outros degelos,
outros dedos, mãos, sorrisos, ou gestos.
desci o vale e sentei-me
senti-me dentro do mundo

                         In:"O livro dos gestos", (inédito) João S Martins                                            Arte de Ivone Martins    
   

terça-feira, 25 de outubro de 2011

equilíbrio e sabedoria

 
a idade
transforma
a força da mão
no sereno ponto
de equilíbrio a que
a sabedoria
dá cor



    Nota: Tal como aqui, iremos apresentando diversas esculturas em vários estágios de construção

domingo, 23 de outubro de 2011

um simples gesto +


Aguarela de Ivone Martins

sábado, 22 de outubro de 2011

um simples gesto - 2


imagens para guardar e pintar
palavras para pintar e contar
canções de contar outras histórias
de uma fábula de final indecifrado
descoberta de outros gestos
de amor
outras árvores
outros amores




                In:"O livro dos gestos", (inédito) João S Martins                                             Arte de Ivone Martins

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

um simples gesto - 1

Fala do silêncio, fala
da fala silêncio
de quem te cala
de uma voz-gesto que me fale

Fala-me dos gestos,
dos projectos, ou de ti
fico à espera... escreve

Gesto de criar, gesto que eu sinto,
gesto de origens, bem distinto,
gesto de beber, gesto de afogar
uma vida no que resta de um copo
ou de afagar o fogo de um corpo 
                                    

                In:"O livro dos gestos", (inédito) João S Martins                                                                           Arte de Fernando Silva

terça-feira, 18 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

OPEN DOORS - arte

OPEN DOORS  OPEN DOORS OPEN DOORS open doors OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS open doors
OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS  OPEN DOORS OPEN DOORS open doors OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS open doors
OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS OPEN DOORS 
  

OPEN DOOR - Aguarela de Ivone  Martins   

Exposição colectiva OPEN DOORS - 20 a 23 de Outubro - Ferry Street - Newark, NJ USA

sábado, 15 de outubro de 2011

poema - cântico dos cânticos


"Eu sou um narciso da planície, um lírio dos vales. 
Como um lírio entre os cardos, assim é a minha amada 
entre as donzelas. Qual macieira entre plantas agrestes, 
assim é o meu amado entre os jovens ..."

In: Cântico dos Cânticos de Salomão (Cântico 2,1-3)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

luz e luzes - tarde manhã tarde

 " Haja luz. E houve luz. Assim fez-se tarde e depois se fez manhã... primeiro dia"


... folhas escritas
e palavras queimadas
de despedidas. de calor
antes que de gelo.
frutos do tempo no
intervalo da estação.
os rebanhos caminham
de terra em terra,
da serra ao céu
Instantes  ... em que o olhar poeta/pintor verá a subtil diferença entre a manhã e a tarde, o verde e os verdes, entre a luz e as luzes. Pintura e poesia sabem que a luz ilumina, esconde, diferencia, acentua, tal como as sombras, esses matizes encantados de aparente menos luz, onde se recolhem os pensamentos .

E entre luz e luz, onde estará a mais bela de todas as luzes? Na paisagem, na natureza? Nos pinceis, nos pigmentos? Nos olhos, no olhar?
Pinturas de Mateus Costa

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

onde está o poema? - 5

 


onde está o poema? 
na cama? na água?
no corpo? na prata?
                                                                                                                          Arte de Fernando Silva

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

onde está o poema? - 4

 













mestre, onde está o poema?
nos livros? na sombra?
nos degraus? nas curvas das pedras?

sábado, 8 de outubro de 2011

onde está o poema? - 3

        diz-me, Ícaro: onde está o poema?
   nas cordas? no espaço? nas penas?
         nas entrelinhas das asas?

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

onde está o poema? - 2

 









onde está o poema?
na garrafa? no vinho?
na boca? na palavra?

terça-feira, 4 de outubro de 2011

onde está o poema? - 1


 










onde está o poema?
na cor? na textura?
no olhar? ou na mão?

sábado, 1 de outubro de 2011

poema - cerejas


... um beijo com sabor diferente
quente rosado das cerejas maduras.
Dizem que os beijos são como as cerejas!
Ou serão as palavras rosadas, vermelhas,
redondas e doces? Para ti eu faço
um ramo de palavras, cerejas e beijos.
Depois, guardo as flores num poema
com pintas rosadas, vermelhas
das cerejas, dou um nó com um laço e
       mando-te... um beijo
         
                          Pintura de Mateus Costa                                             In: Cânticos Paralelos, João S Martins, 2004
           Há sempre uma cereja (ou um beijo) no cimo de um bolo... de aniversário! Parabéns! pmm66